Laudo de perito particular contesta suicídio da mãe de Bernardo

O Perito Sergio Hernandéz foi contratado pela família de Odilaine Uglione, que morreu no consultório de Leandro Boldrini, para realizar um parecer técnico que contestasse a perícia oficial. 

O Perito Sergio Hernandéz foi contratado pela família de Odilaine Uglione, que morreu no consultório de Leandro Boldrini, para realizar um parecer técnico que contestasse a perícia oficial. 

Perito mostra detalhes de laudo e diz que mãe de Bernardo foi assassinada.

Ex-procuradora é presa por suspeita na morte do marido, então secretário de Cândido Mendes

Romerson foi assassinado a tiros dentro do carro no povoado Águas Belas, na zona rural da cidade. Ele era marido de Edna, então procuradora do município, que foi encontrada dentro do veículo no dia do crime, junto com um funcionário da Prefeitura.

Além de Edna, também foi preso Ney Moreira Costa, no dia 16 de janeiro, por suspeita de participação no crime. A polícia trabalha com as possibilidades de crime passional ou queima de arquivo.

O Cientista Forense e Perito Particular Sergio Hernández formou parte da equipe de Assistentes Técnicos que conseguiram provar a inocência do engenheiro agrônomo de 31 anos.

Mulher que escondia fortuna no meio de bagunça tem morte misteriosa

O Perito Forense Sergio Hernández realizou novas análises periciais sobre a misteriosa morte de Bernadeth Bernardes Baptista, funcionária pública aposentada do Rio Grande do Sul. 

Bernadeth foi encontrada morta embaixo de uma pilha de roupas. Aposentada guardava no apartamento mais de 3 quilos de ouro e 37 mil dólares.

      

Agrônomo acusado de estupros é absolvido pela justiça e juiz expede alvará de soltura.

De acordo com o advogado do agrônomo, Luiz Felipe Borges, o alvará foi concedido após a defesa apresentar provas que ele era inocente. "Desde quando foi preso ele alegava inocência. A perícia, testemunhas e até mesmo o depoimento de uma das vítimas que se retratou em juízo dizendo que Renan não era o autor do estupro foram cruciais para a decisão do juiz.

 

O perito Dr. Sergio Hernández trabalhou no caso como Assistente técnico da defesa do acusado, através de um estudo técnico-científico das provas levantadas durante o Inquérito Policial pela autoridade policial, é que a defesa conseguiu questionamentos importantes sobre a materialidade e autoria do crime. Após apresentar os Pareceres Técnicos Criminalísticos, emanados dos Assistentes Técnicos, o juiz de direito, Vinícius de Ávila Leite, absolveu o agrônomo Renan de Carvalho Oliveira Gomes de todas as acusações de estupros.

Nova perícia de acidente que matou 13 em rodovia de Ibitinga é realizada

Uma nova perícia foi realizada na Rodovia Deputado Leônidas Pacheco Ferreira, em Ibitinga (SP), onde aconteceu o acidente entre ônibus e caminhão que matou 13 pessoas, em outubro de 2014.  O Perito Sergio foi nomeado como Perito Judicial, Especialista em Acidente de Trânsito pelo Juiz e trabalha no caso para determinar as causas do acidente.

Jornal Da Cidade de Bauru

"O perito judicial Sérgio Hernandez Saldias  vai analisar as imagens do local para dar um parecer técnico. “A má sinalização no momento do acidente somada aos demais provas poderá determinar as responsabilidades. Um acidente de trânsito tem três causas: falha humana, falha mecânica e ambiental. A sinalização está dentro das causas. Vou avaliar. Percebemos que a pista foi totalmente modificada e atende a conformidade da lei, agora.” 

Nova perícia do acidente de Borborema/SP muda o rumo das investigações

Uma nova perícia realizada sobre o acidente de trânsito na Rodovia Leônidas Pacheco Ferreira (SP-304), em Ibitinga (SP), que matou treze pessoas entre estudantes e professores de uma escola de Borborema, no ano passado, pode mudar o rumo das investigações. O laudo foi protocolado nesta sexta-feira (16) no fórum de Ibitinga pelo perito Sérgio Hernandez e indica que o motorista do ônibus estava na contramão.

 

        O perito Sergio Hernandez Saldias também alega que a falta de sinalização da pista e a velocidade dos veículos acima da permitida no trecho, que é de 60 km/h, contribuíram para o acidente.

Ônibus estava na contramão em acidente com 13 mortes, diz perito

O perito Sergio Hernandez Saldias foi nomeado pelo juiz de Direito da 1ª Vara Cível da comarca do Forum de Ibitinga/SP, para realizar uma nova perícia do Acidente de Trânsito Rodoviário que ceifou a vida de 13 pessoas e deixou mais de 20 lesionadas, na Rodovia Leônidas Pacheco Ferreira (SP-304), em Ibitinga (SP). 

 

       O perito Sergio Hernandez afirma que se o caminhão tivesse invadido a pista contrária, o tanque de óleo teria atingido o barranco ao lado da pista, logo depois do impacto, o que não aconteceu.

Especialistas analisam conduta policial na morte de jovem baleado durante uma abordagem da Polícia Militar em Ourinhos-SP.

O jornalismo da TV Record, solicitou a especialistas em perícia criminal e segurança pública estudar o caso do jovem Brian Bueno, que foi morto durante uma abordagem policial, na cidade de Ourinhos-SP.

 

Depois do depoimento de testemunhas foram levantadas possíveis irregularidades na condução da ocorrência por parte dos policiais militares; que teriam até mesmo levado o veículo em que o jovem estava para um lava rápido.

 

Para entender melhor tudo o que aconteceu, e saber qual deveria ter sido o procedimento adotado pelos policiais, a equipe da TV Record conversou com o cientista criminalístico e perito judicial,Sergio Andrés Hernández, quem afirma que os policiais teriam cometido o crime de fraude processual ao modificar o local de crime e ter levado o veículo para lavar antes da perícia técnica chegar ao local. O Expert também afirma que somente uma perícia técnica na arma do PM pode determinar se o tiro foi acidental ou não. 

 

Em nota, a empresa a Taurus, fabricante das armas usadas pela polícia militar, informa que, de acordo com o laudo preliminar da arma, o equipamento é seguro e só dispara se acionado o gatilho.

Laudo aponta que arma de policial que matou jovem não tinha defeito

O Perito Sergio Hernández exerceu a assistência técnica da vítima Bryan Bueno, contestando a versão do policial que matou o jovem.

O advogado do policial que atirou e matou o jovem alegou que o disparo foi acidental e provocado por um defeito na arma, o que não foi confirmado pelo laudo da PM. O soldado  prestou depoimento à Polícia Civil na terça-feira (5). Luís Paulo não quis dar entrevista ao sair do depoimento, mas segundo o advogado dele, Osny Bueno de Camargo, afirmou também que a abordagem foi feita obedecendo às normas de conduta da Polícia Militar. “Operação padrão de quem não respeita a ordem que foi dada, que era para descer do carro. Eles desobedeceram e é assim que o policial tem que abordar, armado. É para isso que existe a polícia.”

Família de Baixinho Boiadeiro contrata perito particular para acompanhar análise em arma

Na próxima segunda-feira, na sede do Instituto de Criminalística de Alagoas, será realizada a perícia de uma arma pertencente a Baixinho Boiadeiro (filho de Neguinho), que é apontado pela polícia como sendo o assassino de Tony Pretinho.

A arma – uma pistola Taurus .45, e não uma 9mm – teria sido usada na troca de tiros com José Emílio Dantas, no dia em que mataram Neguinho Boiadeiro, garantem os advogados da família.

Contestando a versão da polícia, eles contrataram o perito Sérgio Hernandez, conhecido nacionalmente pelo “Caso Bernardo” – o garoto de onze anos que teria sido assassinado no Rio Grande do Sul, em 2014, pelo pai e pela madrasta –, para acompanhar o trabalho dos profissionais locais e apresentar seu próprio laudo (a informação é dos advogados da família Boiadeiro).

Reviravolta: Juiz afasta delegado da PF e ordena exumação

O juiz da 5a Vara Federal, Edilberto Barbosa Clementino, determinou que façam a exumação do cadáver de Ademir Gonçalves Costa, que morreu em circunstância misteriosa no dia 28 de Janeiro deste ano após ser abordado por agentes da Receita Federal na aduana da Ponte da Amizade, na fronteira com o Paraguai. 

 

Ele atende ao pedido dos advogados da família de Ademir, que semana passada apresentaram um laudo produzido paralelamente pelo perito criminal Sergio Hernandez com o farmacologista Leandro Molina. O documento aponta a causa mortis de Amir por asfixia direta e indireta e não por intoxicação exógena ocasionada pela ingestão de lidocaína, fenacetina, sildenafil e clobenzorex, como aponta o laudo apresentado pela Polícia Federal. 

Micro-ônibus do Exército capota e deixa um morto e vários feridos

O especialista Sergio Hernández participou da elaboração do Parecer Técnico, na defesa do Militar acusado de causar a tragédia automobilística.

Um ônibus do Exército capotou em Janeiro de 2015, por volta das 5h30, quando trafegava pelo KM 72 da BR 101, próximo ao município de Maruim (SE).  De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF) uma pessoa morreu e cinco ficaram feridas. Há a suspeita de falha mecânica no veículo, segundo os primeiros levantamentos da PRF.

PM é preso após matar jovem com tiro na cabeça em São Paulo

O Cientista Forense Sergio Hernández emitiu o Parecer Técnico Balístico na defesa do Policial Militar Acusado.

Um amigo de Alisson que estava com ele no momento da abordagem disse: “Ele veio atrás de mim e do Alisson, aí ele foi tentar segurar o Alisson uma vez pela touca e não conseguiu. Aí quando ele foi segurar de novo ele puxou pela touca e deu tiro na cabeça, na nuca”.

A PM informou que o policial foi preso em flagrante por homicídio culposo, sem intenção de matar.

“Lógico que a Polícia Militar tem um treinamento adequado, onde ensina o policial militar usar a sua arma quando necessário e colocar o dedo no gatilho somente quando tiver a intenção de disparar. Então se foi uma falha do policial isso aí vai ser apurado pela Justiça”, garantiu o capitão Cleodato do Nascimento, porta-voz da PM.

Cientista criminalístico contesta versão da polícia de troca de tiros na morte de jovens em Mogi das Cruzes

O Perito Sergio Hernández contesta a versão da polícia, e através de Parecer Técnico aponta execução por parte dos policiais.

Em 2017, cinco jovens de classe média alta, suspeitos de assaltar postos de combustíveis, foram mortos em Mogi das Cruzes por policiais do Deic da capital. O cientista criminalística Sérgio Hernández contesta a versão da polícia sobre uma suposta troca de tiros entre os suspeitos e os policiais. Ele afirma que os suspeitos de assaltar vários postos de combustíveis em Mogi das Cruzes na noite do dia 9 de março de 2017 foram executados. “O ponto principal é que não houve troca de tiros”, diz Hernández. 

 

De acordo com a versão da polícia, por volta das 20h45, homens armados abordaram um frentista em um posto de combustíveis no bairro da Ponte Grande e levaram R$ 317. 

Para o perito, o policial fez os disparos à curta distância, e com a porta do carro aberta. A prova seria que os especialistas chamam de “tatuagem”, uma mancha escura de pólvora que envolve a entrada da bala no corpo da pessoa. O Cientista afirma que essa marca só aparece quando o tiro foi realizado a uma distância de até 50 centímetros, e essa seria uma evidência de execução. 

Cientista criminalístico faz nova avaliação em corpo de jovem morto durante assalto em posto de gasolina de Mogi

O Cientista criminalístico Sergio Hernández faz nova avaliação em corpo de jovem morto durante assalto em posto de gasolina de Mogi

A família de Matheus Wilson da Costa Reis, de 19 anos, contesta a versão da polícia. O cientista criminalístico Sérgio Hernandez Saldias foi contratado pela família. O laudo aponta 19 perfurações no corpo do jovem.

“O laudo cadavérico feito na época, no dia 10 de março, o legista deixou de descrever os trajetos dos projéteis dos tiros. Não sabemos, por exemplo quais foram os direcionamentos, se foi da esquerda para a direita, de cima para baixo e essas informações são fundamentais para poder estudar a dinâmica dos fatos. Além disso, tem um tiro que o legista deixou de descrever um tiro se foi secundário. Portanto seria outro indício de que Matheus recebeu um tiro pelas costas.”

Padrasto suspeito de matar bebê é indiciado por homicídio duplamente qualificado

Assistência Técnica foi exercida pelo Perito Sergio Hernández

O bebê chegou a ser levado por um tio para o quartel da Polícia Militar que fica perto da casa da família. E depois para a UPA do Núcleo Geisel onde teve outra parada cardíaca e não resistiu.

A família do bebê não acreditou na versão de Bruno e a mãe de Orlando, Marcela de Oliveira Grecchi contou ainda que antes da morte do filho, o padrasto já havia apresentado sinais de agressividade.

O padrasto foi preso no dia 16 de março e não quis participar da reconstituição da morte de Orlando, realizada pela polícia no dia 28 do mesmo mês. Ele permanece na cadeia de Avaí.

Caso Brunno Matos Soares: Homicídio do Advogado e Assessor do Senador da Republica Roberto Rocha.

 Apontado como o principal suspeito de assassinar a facadas o advogado Brunno Matos, o estudante Diego Polary nega a autoria do crime. Nesta semana o resultado de uma perícia minuciosa realizada por um dos maiores especialistas do país, Sérgio Hernandez Saldias (caso Bernardo) comprova a autoria o DJ como autor das facadas que ceifaram a vida de Brunno Mattos e tornam sua defesa insustentável.

Entenda o caso:

Novas diligências feitas pelo perito Dr. Sergio Hernández Saldías:

Justiça do MA condena envolvidos na morte do advogado Brunno Matos

O Cientista Forense Sergio Hernández participou como Assistente Técnico da acusação, proporcionando novas provas que ajudaram na condenação dos responsáveis do homicídio do advogado Brunno Matos, assessor jurídico do senador Roberto Rocha/MA.

A Justiça decidiu condenar na madrugada do dia 03 de Fevereiro, no Fórum Desembargador Sarney Costa, em São Luís, os três acusados de matar o advogado Brunno Eduardo Matos ocorrida na madrugada do dia 6 de outubro de 2014. O julgamento dos três acusados durou aproximadamente 19 horas.

Os réus Carlos Humberto Marão Filho, Diego Henrique Marão Polary e João José Nascimento Gomes foram considerados culpados e condenados a prisão pela a morte do advogado Brunno Matos e também pela tentativa de homicídio de Alexandre Matos, irmão dele, e Kelvin Kim Chiang, amigo do advogado morto.

​Sobrinha Neta de Sarney foi morta por asfixia diz polícia.

O Perito Sergio Hernández exerce a defesa do acusado Lucas Porto.

Mariana Menezes de Araújo Costa Pinto tinha 33 anos e foi encontrada morta em seu apartamento, no nono andar de um condomínio, na Avenida São Luís Rei de França, no bairro Turu, em São Luís. Ela era filha do ex-deputado estadual Sarney Neto e sobrinha-neta do ex-presidente da República e senador José Sarney.

A suspeita é de que a morte tenha sido por asfixia, mas o laudo pericial ainda não foi divulgado. O cunhado de Mariana, Lucas Leite Ribeiro Porto, é o principal suspeito de praticar o crime. Ele está detido no Centro de Triagem do Complexo Penitenciário de Pedrinhas. A polícia investiga o que pode ter motivado o crime.

Perito contratado por PMs do caso Maria Eduarda diz que tiros que mataram menina não foram de fuzil

O perito judicial Sergio Andrés Hernández Saldías, contratado pela defesa dos policiais militares Fábio de Barros Dias e David Gomes Centeno, envolvidos na operação que terminou com a morte da menina Maria Eduarda, em Acari, concluiu que os dois tiros que atingiram o pescoço e causaram a sua morte partiram de uma arma curta — revólver ou pistola. Ele descarta que os disparos sejam de fuzil. O profissional, que atua no caso como assistente técnico, acompanhou a reprodução simulada feita na quarta-feira. Ainda não há laudo oficial da perícia da Polícia Civil.

Dois homens são mortos a tiros dentro de pizzaria em SP

Depois de cometer o crime, os dois homens subiram na moto e fugiram por uma avenida. Em nenhum momento eles pediram dinheiro ou algum objeto de valor.

“Pelas características do crime, em uma análise inicial, demonstra que houve uma execução no local. Eles chegaram a fechar as portas do estabelecimento à procura de outras pessoas dentro do recinto e após alguns minutos se retiraram do local”, explicou o tenente da Polícia Militar Roberto Mateus.

© 2017 by MEM - Direção de Arte. Proudly created with Wix.com